Sabe quais são as grandes apostas de desenvolvimento do Plano Estratégico de Évora até 2020?
Sabe quais são as grandes apostas de desenvolvimento do Plano Estratégico de Évora até 2020?

Planear o desenvolvimento de Évora até 2020, e preparar o município para os grandes desafios do novo século, foi o propósito que a Câmara Municipal de Évora teve ao lançar, em 2008, um concurso público para que fosse elaborado um novo Plano Estratégico para o concelho. Várias entidades concorreram a este concurso, tendo sido uma equipa da Universidade de Évora a vencer.

Uma equipa da Universidade de Évora, que tive o gosto de liderar, foi assim responsável, em conjunto com a Câmara Municipal de Évora e demais entidades representadas na Comissão de Acompanhamento do Plano e durante o ano de 2008 e parte de 2009, pela elaboração do Plano de Desenvolvimento Estratégico para Évora até 2020.

Face às características e às potencialidades bem reconhecidas do território em questão, e em função do desígnio estratégico definido, e dos valores e objectivos que lhe estão implícitos - criatividade, excelência, cultura, património, ambição, identidade, singularidade, liderança, competitividade, sustentabilidade, sofisticação, atractividade, conhecimento e futuro – optou-se pela concepção de uma estratégia de desenvolvimento que permitisse atingir esse desígnio, e que se propôs estruturada em cinco grandes eixos estratégicos de intervenção e que são os seguintes:

  • Eixo 1 - Évora, Património da Humanidade, Espaço das Artes e da Cultura
  • Eixo 2 - Évora, Território Sustentável e Multifuncional com Qualidade de Vida
  • Eixo 3 - Évora, Município Competitivo com Identidade
  • Eixo 4 - Évora, Elo em Redes de Conhecimento e Criatividade
  • Eixo 5 - Évora, Vitalidade Económica num Território sem Fronteiras

Os cinco eixos estratégicos definidos para o Plano procuram assegurar, em conjunto, uma actuação coordenada sobre múltiplos factores e domínios que são absolutamente relevantes para o desenvolvimento presente e futuro do município.

O modelo de intervenção proposto, assente em eixos de intervenção de natureza transversal, procurar estimular o desenvolvimento de, entre eles, grandes efeitos multiplicadores de conjunto. Bem como, procura destacar, na própria forma de designação dos eixos, os domínios ou sectores que têm e que terão um papel importante a desempenhar na estratégia futura do território. Alguns desses domínios constituem características e potencialidades já hoje presentes do território, outros correspondem a evoluções e ambições em termos de rentabilização futura dessas características, outros assentam claramente em apostas no surgimento e consolidação de novos sectores e actividades.

O desígnio estratégico de desenvolvimento proposto, e a forma como o Plano Estratégico foi definido, procura assegurar, ao município, uma significativa proposta de evolução, face às suas actuais características económicas, sociais, culturais e outras, que garanta a sua salvaguarda, preservação e sustentabilidade, mas também a sua rentabilização e a criação de novas condições de competitividade económica e social no território.

Nota : Mais informação disponível em:

http://www2.cm-evora.pt/planoestrategicodeevora/plano.html

____________
Paulo Neto (neto@uevora.pt) - 10.01.2011
Professor do Departamento de Economia da Universidade de Évora